História

A Fundação Conscienciarte é uma entidade sem fins lucrativos, de utilidade pública federal, cujo objetivo básico é promover os direitos elementares das crianças, jovens e adultos, incentivando e fomentando a elevação do nível de consciência e a qualidade de vida da comunidade, buscando a reconstrução da sua auto-estima, do desenvolvimento de competências, habilidades e valores de pessoas cidadãs, através do desenvolvimento de atividades de cunho socioeducativas e culturais desenvolvidas em parceria com o poder público e privado, numa ação de cooperação e solidariedade.

A instituição foi fundada em 1992, como Projeto Conscienciarte, por protagonistas juvenis de movimentos sociais e grupos ambientalistas de Paracatu, com o objetivo de ministrar cursos profissionalizantes à população de baixa renda e organizações comunitárias. Em 1995 tornou-se Fundação Conscienciarte e credenciando-se como Instituição prioritariamente social, desenvolvendo projetos e programas sócio-educativos e culturais tendo como base os quatro pilares: educação, cultura, ecologia e cidadania, dando início a uma série de ações e projetos em prol da comunidade de baixa renda e historicamente excluída.

Em 1997 destacou-se a realização de um projeto inovador na instituição, implantado no mesmo ano, a AABB Comunidade atendeu a 700 crianças e adolescentes carentes do município de Paracatu através de oficinas extra-escolares. Essa ação recebeu o reconhecimento internacional do Programa de Voluntários das Nações Unidas, possibilitando a atuação de profissionais nos programas pela juventude na instituição.

No ano de 1998, a instituição acrescentou mais um projeto à sua lista, o projeto Qualificação Profissional, beneficiando mais de 6.000 pessoas através de cursos profissionalizantes com foco na geração de emprego, renda e inclusão social. As atividades foram voltadas para a população carente em mais de 16 Municípios do Alto Paranaíba, Central e Noroeste Mineiro, ampliando a área de atuação da instituição.

Em 2001, destaca-se com a implantação do projeto Adolescente Aprendiz, realizado em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego, e prefeituras locais. O projeto visa promover a capacitação profissional e formação humana de adolescentes e jovens de baixa renda, possibilitando o ingresso dos mesmos no mercado de trabalho, conforme diretrizes da lei 10.097 de 19 de dezembro de 2000. Até a presente data foram atendidas mais de 1.000 adolescentes e jovens dos municípios de Paracatu, Vazante e Unaí.

Em 2002, o projeto desenvolvido foi a Rádio Rural – A Rádio do Trabalhador Legal, que tinha o objetivo de proporcionar a informação ao trabalhador rural a cerca de seus direitos trabalhistas.  A realização bem-sucedida do projeto possibilitou que a instituição recebesse o prêmio Banco Mundial de Cidadania que premiou instituições pelo desenvolvimento de projetos sociais inovadores.

Dando início a uma série de atividades de preservação e valorização da cultura e história negra, em 2003, a Fundação Conscienciarte realizou em parceria com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte através da Lei Rouanet, o FAN – Festival de Arte Negra de Belo Horizonte reunindo na capital mineira, destacados artistas, grupos e estudiosos brasileiros e de países da África para a realização de shows, concertos, performances, oficinas, mostras de artes plásticas e de cinema, conferências e debates, voltados para a temática da cultura negra.  A atividade teve uma nova edição no ano de 2005.

Em 2004 destaca-se a parceria entre a Fundação Conscienciarte e o Ministério da Cultura, surgindo assim o Centro Cultural Conscienciarte, um Ponto de Cultura que somou as experiências vividas pela entidade e tornando-se um centro de formação de agentes culturais, que recebem formação nas áreas de teatro, música e dança, além da formação na área de direitos humanos, cidadania, relações interpessoais, sexualidade e drogas. O projeto já atendeu mais de 300 adolescentes e jovens dos municípios de Paracatu, Vazante, Unaí e Lagamar em Minas Gerais. No mesmo ano a instituição recebeu o prêmio Bem Eficiente – Outorgado pela Kanitz & Associados às entidades que se esforçaram para implantar um terceiro setor crescente e sustentável, operando com custos baixos e profissionalismo.

O projeto Escolinha Conscienciarte, recebe destaque dentro das ações da instituição no ano de 2005, desenvolvendo oficinas de arte, cultura e esporte às crianças e adolescentes. Este projeto de grande sucesso teve três edições e atendeu mais de 5.750 crianças e adolescentes em diversos municípios do Noroeste Mineiro, sendo o mesmo finalista da edição do Prêmio Itaú-Unicef. No mesmo ano, a Fundação Conscienciarte recebeu o prêmio Top Of Mind Brazil promovido pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa de Opinião Pública, certificando a instituição pela conquista da consagração pública brasileira na categoria entidade sem fins lucrativos.

Em 2006 e 2007, entre os projetos desenvolvidos no período encontra-se o Negro Uai!, realizado em parceria com a Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial no período de 2005 a 2007, com vistas ao desenvolvimento sustentável das comunidades remanescentes de quilombos localizadas nos Municípios de Paracatu e Vazante, ambas em Minas Gerais. A valorização do projeto chegou em 2007 com o prêmio Culturas Populares 2007- Mestre Duda 100 Anos de Frevo, realizado pela Secretaria da Identidade e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura.

No ano de 2008, destaca-se o Projeto Social de Valorização das Manifestações Culturais Africanas, que tem o objetivo de capacitar multiplicadores dos valores e tradições da cultura africana e afro-brasileira, combatendo a intolerância religiosa, através de cursos de capacitação para professores sobre a temática da lei 11.645/08 e oficinas de artesanato. O Projeto atendeu 120 pessoas nas cidades de Paracatu e Vazante. Em 2008, a instituição foi agraciada com o Prêmio Ludicidade/Pontinhos de Cultura (2008), realizado pelo Ministério da Cultura, com o objetivo de premiar entidade sem fins lucrativos, que atuam com propostas sócio-cultural-artístico-educacionais que assegurem os direitos das crianças e adolescentes segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente. A Fundação Conscienciarte recebeu o prêmio pelo desenvolvimento do projeto Escolinha Conscienciarte.

Já em 2009 destaca-se a realização das Caravanas Culturais, desenvolvidas desde o ano de 1995 tem proporcionado a alegria de crianças, jovens e adultos através das caravanas itinerantes pelos municípios da região, levando acesso a bens culturais e lazer as comunidades carentes.  Em virtude de seu desenvolvimento sucedido, em 2009 a atividade foi classificada em 3°lugar no concurso Diálogos da Juventude, promovido pela Secretaria de Estado de Esporte e da Juventude por meio da Coordenadoria Especial da Juventude, que premiou 3 iniciativas do estado de Minas Gerais. Neste mesmo ano, a instituição recebeu os prêmios Prêmio Areté Cultura Viva e Prêmio Asas, o primeiro, promovido pelo Ministério da Cultura, com o objetivo de incentivar a troca de saberes; e Prêmio Asas do Programa Cultura Viva – Arte, Educação e Cidadania da Secretaria de Programas e Projetos Culturais do Ministério da Cultura. O Prêmio foi destinado a instituições que apresentaram as melhores práticas de implantação na execução dos Pontos de Cultura contribuindo para a divulgação dos meios mais efetivos de promover o desenvolvimento autônomo de suas atividades e o avanço do processo cultural da Rede dos Pontos de Cultura. A instituição foi contemplada em 1º lugar no Brasil, com o Projeto Centro Cultural Conscienciarte.

No ano de 2010, a partir do estabelecimento de uma parceria com a Secretaria de Estado de Cultura, a instituição integra a rede de Pontos de Cultura com o Projeto Negro Uai!.

Em 2011 e 2012 destacamos a realização do projeto Cultural Conscienciarte, através da Lei Rouanet do Ministério da Cultura. O projeto promoveu atividades na área cultural estimulando a criatividade. As atividades do projeto se dividiram entre oficinas e ações comunitárias, sendo elas: teatro, danças populares, audiovisual e música. Durante quatro anos de sua realização foram beneficiadas cerca de 78.830 pessoas entre crianças, adolescentes, jovens e adultos das cidades de Paracatu, Vazante e Três Marias em Minas Gerais.

No ano de 2013, destacamos o projeto Cine Clube Itinerante Conscienciarte que consolidou um circuito alternativo de exibição e produção audiovisual com exibições itinerante, capacitação e veiculação da TV Caroço. O projeto foi desenvolvido nos municípios de Paracatu, Vazante e Três Marias através da lei Rouanet.

Em 2014 a Fundação Conscienciarte firma parceria com a Prefeitura de Paracatu através da Secretaria de Ação Social para desenvolvimento do Programa Adolescente Aprendiz Introdutório visando capacitação inicial básica de jovens e adolescentes do Município para inserção ao Projeto Adolescente Aprendiz por meio da Lei 10.097 de 2.000 contribuindo para contribuindo para uma maior permanência no mercado de trabalho.

No ano de 2015 o Projeto Cine Clube Itinerante Conscienciarte atendeu 9.717 pessoas nos Municípios de Paracatu e Vazante com exibições e oficinas na área do audiovisual através da Lei Rouanet. O projeto foi realizado através da Lei Rouanet.

O Projeto Lazer na Rua foi destaque no ano de 2016 com ações de promoção, proteção e defesa dos direitos da criança e do adolescente. Foram atendidas 303 pessoas nos bairros Bom Pastor, São João Evangelista, Cidade Jardim, Bandeirantes e Paracatuzinho através do Fundo da Infância e Adolescência – CMDCA com acesso a práticas de atividades esportivas, lazer e recreação.

No decorrer do ano de 2017 a Fundação Conscienciarte desenvolveu a prestação de serviçso por meio de Chamamento Público Municipal na elaboração do Diagnóstico Situacional da Criança e Adolescente de Paracatu. O diagnóstico buscou identificar e propor políticas públicas de atendimento às crianças e adolescentes com foco principal a obtenção de informações para proposições de ações efetivas através do Sistema de Garantia de Direitos bem como as instituições de atendimento à criança e adolescente.

Em 2018 destacamos o Projeto A Hora do Conto consolidou um circuito cultural de difusão e circulação da cultura literária no Município de Paracatu. O Projeto desenvolvido por meio da Lei Rouanet atendeu 5.647 pessoas nas atividades desenvolvidas nas 65 Caravanas Literárias no período de maio a novembro. Na formação de Multiplicadores do Saber Literário foram atendidos e certificados 26 jovens Paracatuenses. Os mediadores construção do conhecimento mediado pelos elementos da nossa cultura construindo para que se estabeleçam relações significativas entre as situações vivenciadas no seu cotidiano construindo novos saberes.

Ainda em 2018 destacamos o Projeto Gerando cidadania desenvolvido através do Fundo da Infância e Adolescência – CMDCA que propôs a preparação dos adolescentes para o mercado de trabalho no Município de Paracatu. O projeto atendeu 215 adolescentes dos com preparação dos mesmos para ingresso no mercado de trabalho.

Sustentada pelos pilares da educação, cultura, ecologia e cidadania, a instituição tem se constituído como uma organização sólida por ter sempre claros os seus valores, princípios e uma atuação em sintonia com a comunidade onde atua. Ao longo de sua existência, a Fundação Conscienciarte recebeu importantes prêmios que demonstram o reconhecimento do trabalho realizado pela instituição, exaltando assim, a qualidade na execução de seus projetos e atividades na área de assistência social, a exemplo:

  • Prêmio Bem Eficiente – Recebido no ano de 2004 – Outorgado pela Kanitz & Associados;
  • Prêmio Culturas Populares 2007 Mestre Duda 100 anos de Frevo pelo desenvolvimento do projeto Negro, Uai!;
  • Prêmio Ludicidade/Pontinhos de Cultura nos anos de 2008 e 2011 pelo desenvolvimento do Projeto Escolinha Conscienciarte;
  • Prêmio Areté Cultura Viva – Eventos em rede em 2009;
  • Prêmio Asas em 2009 pelo desenvolvimento do Projeto Centro Cultural Conscienciarte – Ponto de Cultura;
  • Prêmio Pontos de Valor realizado no ano de 2009 concebido pelo Ministério da Cultura e Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento – PNUD;
  • Prêmio Cultura e Saúde no ano de 2011 pelo desenvolvimento do Projeto Valorização das Manifestações Culturais Africanas.

Timeline